EMPREGO CADA VEZ MAIS PRECÁRIO

EMPREGO CADA VEZ MAIS PRECARIO
«Perspetivas Sociais de Emprego no Mundo» / «UMA ECONOMIA PARA O 1%»

O Mundo, a nível global, encontra-se confrontado com os problemas da miséria, da fome, da doença e do DESEMPREGO. São flagelos por demais denunciados, mas que os «governantes» ignoram e provocam, (embora referindo-se a eles com «boas palavras»), pela aplicação de políticas económicas, baseados em putativas teorias económicas.
Sobre estes temas o Movimento LOC / MTC, de Portugal, e a ONG Britânica,  OXFAM, publicaram recentemente dois documentos, cuja leitura propomos:

  • LOC / MTC - MOVIMENTO DE TRABALHADORES CRISTÃOS:
    «Segundo o Boletim informativo da OIT (Organização Internacional do Trabalho) intitulado: “Perspectivas Sociais e de Emprego no Mundo”, de Maio de 2015, o emprego é cada vez mais precário e inseguro e está a afastar-se cada vez mais do modelo existente: Trabalhador assalariado dependente do empregador, com trabalho estável e a tempo inteiro. No mundo, 3 em cada 4 trabalhadores estão empregados com contratos a prazo, de curta duração, em empregos informais, com frequência sem contrato, como trabalhadores por conta própria ou em empresas familiares sem remuneração.Este modelo de emprego estável nunca existiu nas economias mais pobres e está deixando de ser também A OIT sublinha que esta crescente insegurança e precaridade do emprego têm consequências no aumento do empobrecimento e desigualdade, …
    Ler mais
  • ONG OXFAM (www.oxfam.org):«A crise da desigualdade global está chegando a novos extremos. O 1% mais rico da população mundial detém mais riquezas atualmente do que todo o resto do mundo junto. Poderes e privilégios estão sendo usados para distorcer o sistema económico, aumentando a distância entre os mais ricos e o resto da população. Uma rede global de paraísos fiscais permite que os indivíduos mais ricos do mundo escondam 7,6 triliões de dólares das autoridades fiscais. A luta contra a pobreza não será vencida enquanto a crise da desigualdade não for superada.
    UMA ECONOMIA PARA O 1% A distância entre ricos e pobres está chegando a novos extremos. O banco Credit Suisse revelou recentemente que o 1% mais rico da população mundial acumula mais riquezas atualmente que todo o resto do mundo junto. Esse fenómeno foi observado um ano antes de uma previsão da Oxfam nesse sentido ter sido amplamente divulgada, às vésperas da realização do Fórum Económico Mundial do ano passado. Ao mesmo tempo, a riqueza detida pela metade mais pobre da humanidade caiu em um trilião de dólares nos últimos cinco anos. Essa é apenas a evidência mais recente de que vivemos atualmente em um mundo caracterizado por níveis de desigualdade não registrados há mais de um século. “Uma Economia para o 1%” analisa como isso aconteceu e por que, além de apresentar novas evidências alarmantes de uma crise de desigualdade que saiu do nosso controle. A Oxfam calculou o seguinte: • Em 2015, apenas 62 indivíduos detinham a mesma riqueza que 3,6 bilhões de pessoas – a metade mais afetada pela pobreza da humanidade. Esse…»
    Este relatório da Oxfam - “A Economia para o 1%” - foi apresentado em Davos. O documento está tendo uma grande repercussão, tendo sido mencionado pelo Vice-Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, no discurso de abertura do Fórum Económico Mundial.»
    Ler mais e aceder a Relatório.