PÓS-VERDADE?

Em nome da Proteção, alimenta-se a Exclusão!

Passar do pessimismo de uma fria análise racional para o otimismo de uma ação leal e determinada Como “compensar o pessimismo duma análise racional pelo otimismo de uma atuação decidida e generosa”?

Questões prementes são levantadas no texto que se segue, acerca da política de “deportação” dos imigrantes ou refugiados indocumentados, que o Presidente Trump quer levar a cabo.
Algumas interrogações podem ser inferidas, tais como:

“Será um retrocesso na organização da sociedade? Ou uma necessidade decorrente de proteger minorias e de aperfeiçoar as democracias, sempre imperfeitas?”
Desta feita, em nome da proteção, alimenta-se a exclusão!
Para que tal não se verifique, este e demais problemas sociais, a Igreja Católica refletiu (e continua a refletir) apresentado alguns princípios, que se traduzem na sua Doutrina Social. Estes são:

  • - Princípio da Subsidiariedade
  • - Princípio da Solidariedade
  • - Princípio do Bem Comum
  • - Princípio da Dignidade

Com isto, propomos a leitura do texto que se segue, da autoria de um nosso associado, tendo em conta, e acima de tudo, que antes de falarmos de imigrantes e refugiados, há que não esquecer que se tratam de pessoas! Estas têm dignidade, não são engenhos de um sistema produtivo que visa, por si só, a maximização dos resultados obtidos.
É isto mesmo que a Doutrina Social da Igreja procura mostrar, é isto mesmo que foi e, para nós continua a ser, a vida do Pe. Abel Varzim.
Eis o texto:

Passar do pessimismo de uma fria análise racional para o otimismo de uma ação leal e determinada
Exemplos de reações a Trump motivadas por apoio a imigrantes e refugiados, mesmo indocumentados

1. A eleição de Donald Trump tem dado origem a uma onda depressiva de comentários pessimistas, mas o mundo é como é, e não devemos confundir desejos com realidades, sendo por isso indispensável compensar o pessimismo duma análise racional pelo otimismo de uma atuação decidida e generosa.
Como caso exemplar desta sugestão, refere-se um artigo de Corine Lesnes no «Le Monde» datado de 18 de novembro, logo a seguir à vitória eleitoral de Trump. Testemunho interessante, não só porque evidencia que nas democracias avançadas o poder central tem muitos limites e condicionamentos, não dispensando a colaboração de muitos órgãos e entidades, mas também porque apresenta casos exemplares de resistência a abusos deste poder.
Artigo ainda interessante por evidenciar que, nos EUA, o apoio a imigrantes e refugiados, mesmo indocumentados, está entre as motivações desta resistência. ...
Ler Mais: